segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Lombrigas conseguem curar inflamação do intestino grosso

Enquanto muita gente faz de tudo para se livrar das lombrigas, um homem foi pelo caminho oposto: ingeriu propositalmente alguns ovos do verme. 

A atitude, à primeira vista, pode até parecer maluquice, mas foi tomada com base em amplos casos da literatura médica, que dizem que o parasita consegue melhorar os sintomas da colite (inflamação do intestino grosso que causa dores abdominais, diarreia e sangramentos). 

A estratégia deu certo. O paciente, que há anos sofria com a doença, conseguiu uma melhora substancial na inflamação. 

E mais: um time de especialistas em doenças autoimunes (nas quais o organismo do próprio doente se volta contra ele) descobriu que esse pode ser o primeiro passo para a criação de novos remédios para combater a moléstia. 

Os resultados desta inusitada experiência foram publicadas na mais nova edição da revista "Science Translational Medicine". 

A colite apresentada pelo paciente, que tem 34 anos e mora na Califórnia, é crônica e de origem autoimune --causada por um "erro" do organismo, em que o sistema de defesa age exageradamente sobre o intestino. 

De acordo com os pesquisadores, as lombrigas da espécie Trichuris trichiura conseguiram reverter essa inflamação. Isso porque, para permanecer no hospedeiro, esses vermes precisam modular o sistema de defesa das pessoas, o que acabou reduzindo os efeitos inflamatórios. 

"A ideia de tratar a colite usando vermes não é nova, mas a forma como essa terapia poderia funcionar ainda não estava clara", disse P'ng Loke, professor da Universidade de Nova York e um dos autores do estudo. 

Segundo Loke, os resultados indicam que a infecção com o parasita aumenta ou restabelece a produção de muco no cólon, o que reduz os sintomas da doença. 

DOENÇA DE RICO
Estima-se que a colite afete 60 mil pessoas nos Estados Unidos e outras milhares na Europa Ocidental. A incidência é rara em países em da Ásia, África e América Latina, onde a infecção por vermes é bem mais alta. 

Por conta disso, os pesquisadores começaram a desenvolver a hipótese de que os parasitas poderiam, de alguma forma, proteger contra a inflamação.
Apesar de ter dado certo com o paciente, os cientistas não recomendam o tratamento com os parasitas. 

"O problema é que esses vermes sozinhos podem causar danos e lesões no intestino. O indivíduo em estudo teve sorte de ter respondido tão bem. Em outras pessoas a infecção por parasitas pode exacerbar a inflamação do intestino", avaliou Loke. 

De acordo com o trabalho, a ideia agora é estudar melhor o mecanismo que reduz a inflamação para, assim, desenvolver um remédio "convencional". 

Fonte: Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes